Resenha de Melhor que Chocolate, Laura Florand
CampNaNoWriMo 2015: outra competição, dessa vez de escrita
The Wattys: a competição anual do Wattpad




17 de dezembro de 2015

Resenha: Tudo Pode Acontecer, de Will Walton



Tudo Pode Acontecer
Autor: Will Walton
Editora: V&R Editoras
Gênero: Young adult, LGBT
Páginas: 246
Sinopse: Tretch Farm vive em uma cidadezinha no interior dos Estados Unidos onde todo mundo sabe da vida de todo mundo. O que torna ainda mais difícil o fato de ele estar apaixonado por Matt, seu melhor amigo. Matt não desconfia de absolutamente nada e Tretch não sabe se isso é bom ou ruim... Para ele o problema não é apenas com Matt. Sua família não tem ideia de quem ele realmente é e o que ele realmente pensa no auge dos seus quinze anos. sua mãe acredita que o filho está prestes a sair com uma garota. E Bobby Handel, que sempre insinua que Tretch é gay na escola, mal sabe que está bem perto da verdade. Aos poucos essa história revela que viver uma mentira pode não ser a melhor escolha para alguém que busca a felicidade.




Em Tudo Pode Acontecer, Tretch Farm é um adolescente que descobre estar apaixonado por seu melhor amigo, Matt. Na cidade pequena onde mora, o fato de Matt ser filho de um casal homossexual gera todo tipo de preconceito envolvendo a sexualidade dele, todavia, ele é heterossexual e ninguém jamais imaginaria que quem guarda com medo sua opção sexual é o filho de uma família em dia com a religião, como Tretch. 
Tretch começa a sua jornada de auto conhecimento e aceitação, vivendo todas as fases do medo que se assumir pode trazer para a si e também como o preconceito de todos pode afetar a vida das pessoas que ama. Com o apoio de bons aliados, Tretch realiza que sua imagem para as outras pessoas definitivamente mudará, mas que o que realmente importa é o quanto ele ama quem descobriu ser e todas as pessoas que seguirão o amando a partir daí.

"Você está apaixonado, Tretch", o pensamento me tomou enquanto a reverenda Greene colocava fim à meditação, dizendo:- Senhor, por favor, ajude a nos agarrarmos ao que é bom (que é tudo) nessa vida.Quando ela disse "amém", soltei a mão dele. Quer dizer, soltei a mão dele fisicamente. O restante de mim continuou agarrado ali".
Eu li os primeiros capítulos desse livro e a temática LGBT e a escrita tão fluída do Will Walton logo me conquistaram. Acabei ganhando um exemplar no sorteio do evento Pé na Estrada, da V&R Editoras e li tudo em um piscar de olhos (e olha que vocês sabem que eu leio devagar, hein!).
Eu gosto muito do cuidado que os autores de ficção LGBT tem nos detalhes, nas explicações mais substanciais. O Will arrasa em expor com calma, neutralidade e com um bom humor sensacional três fases difíceis da adolescência: a adolescência em si, que já é GRANDE, para alguns, a descoberta de uma opção sexual diferente e, é claro, o primeiro amor. Tretch é aquele personagem bastante maduro para a idade, mas não deixa de sofrer com esses três fatores e essas descobertas guiam o livro por caminhos inesperados, onde mesmo tendo esperanças de haver uma chance com Matt, Tretch reconhece o amor da sua família e amigos por ele e finalmente, abraça quem realmente é e arrasta quem o quiser para a felicidade.

"Dançar é espiritual. Dançar é pessoal. Há pessoas que olham para alguém dançando e dizem "que exibido". Elas estão apenas reparando no corpo desse alguém que está dançando. As pessoas estão olhando só para o jeito como os cotovelos dele, ou dela, se projetam para fora, para a forma como o seu quadril balança e como o seu pescoço se curva. Eles criticam todas essas coisas, dizendo: "Essa pessoa aí não devia estar dançando. Essa pessoa aí não tem ritmo!". Mas quem dança é imune a tudo isso".
Eu confesso que esperava realmente um romance com R maiúsculo, porém essa leitura foi TÃO boa e rica! É o tipo de livro que prova que um bom livro continua sendo bom, não importa sexo, raça, credo dos personagens. A ideia principal é sobreviver as turbulências que aceitar quem somos pode trazer, as inseguranças, os desastres, os desafios. E recompensa a Tretch foram pessoas sensacionais e muitas energias boas. (E muuita Ellie Goulding! Tô apaixonada!).
Tudo Pode Acontecer foi um presente maravilhoso, perfeito para ler no final do ano, quando estamos sensíveis com mais um ano limpinho e cheio de possibilidades de ser feliz. Já está na minha lista de indicados e eu quero MESMO quer outras pessoas leiam. Espero estar te convencendo agora! 

Avaliação: ★★★★★

Abraço apertado a V&R Editoras por publicar esse livro aqui no Brasil e pelo evento bacanérrimo! Estou torcendo para ver mais livros com temática LGBT em terras tupiniquins em 2016!

ALERTA de ÓTIMO presente de natal! Curtiu? Tem algum título LGBT para me indicar e que você gostaria de ver publicado no Brasil? Comente! Sua participação é mega importante e bem vinda!

Beijos!
Aline, Uma Leitora

3 comentários:

  1. Não sei se já leu, mas eu super recomendo esses livros: Aristóteles E Dante Descobrem Os Segredos Do Universo e One Man Guy. Há também Dois Garotos Se beijando e Will&Will Um Nome, Um Destino, mas não fui tão fã quantos os primeiros citados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thamires, não li nenhum desses kkk Mas tô mega interessada em One Man Guy e Dois Garotos se Beijando!
      Por que não curtiu os primeiros?
      Obrigada pelas dicas e pelo comentário!
      Beijão ♥

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo