Resenha de Melhor que Chocolate, Laura Florand
CampNaNoWriMo 2015: outra competição, dessa vez de escrita
The Wattys: a competição anual do Wattpad




23 de setembro de 2015

Resenha á Gringa: Get Bent, de C.M. Stunich



Get Bent (Hard Rock Roots #2)
Autora: C.M. Stunich
Gênero: Romance/suspense
Editora: Sarian Royal
Páginas: 323
Sinopse: Naomi Knox está desaparecida.
Eu nem mesmo sei se ela está viva ou morta.
O que eu sei é que ela é o ar que eu preciso respirar.
Ela é a minha redenção, o fogo que queima e consome o meu sangue.
E eu qualquer coisa para encontrá-la.  Qualquer coisa. Mesmo se isso significar o fim para mim,


& & &

Turner Campbell está procurando.
Mas ele não faz a mínima ideia do que procura.
Há escuridão a toda volta e segredos suficientes para sufocar.
Há anjos e demônios. É impossível distingui-los.
É preciso iluminar a verdade, mas não sobrou ninguém para segurar a tocha. A linha entre a vida e a morte é embaçada e os jogadores estão profundamente enraizados no jogo. A questão é: serei eu uma deles?

CONTÉM SPOILERS DO LIVRO 1, REAL UGLY 
CONFIRA RESENHA AQUI

Respostas sobre o destino misterioso de Naomi Knox, no final de cair o queixo do primeiro livro da série é a única coisa que mantém Turner Campbell, vocalista da famosa banda americana de rock Independency longe da insanidade. Todos já deixaram a memória da antiga vocalista da Amatory Riot partir, entretanto, com a volta da garota que arruinou no passado, o interesse de Turner evoluiu de um dever de recompensá-la, para necessidade de tê-la em sua vida. E para isso precisará desbravar o profundo e assustador mistério de seu passado, arriscar a vida de seus amigos e manter a paixão de Naomi pela música viva, para trazê-la de volta. 

Essa série é destruidora! Para quem leu a minha resenha de Real Ugly já conhece as minhas preferências por romances hardcore e enredos pesados. A C.M. Stunich não perdeu a mão e já foi roubando o meu fôlego com uma continuação belamente amarrada. Parece que ela escreveu a continuação da série sem parar! Hard Rock Roots tem aquela cara de série badass, sujona e mal encarada. Com personagens destruídos pelo passado e vícios, temas como violência sexual, assassinatos e com mais segredos do que um cofre de banco. Porém, eu me surpreendi com a profundidade sentimental nesse volume. Turner se revela muito mais do que o cara gato e desprezível e negligencia a própria banda para resgatar Naomi. E o mais lindo de tudo é que ele se apaixona por ela durante o tempo em que passa sozinho, só querendo ela viva e em segurança, mas não deixando de apostar todas as suas fichas em uma conquista de verdade. 
E para continuar com a linha brusca que conquistou tantos leitores, Naomi ainda guarda muito ressentimentos de Turner e vive de dor e vingança, afastando qualquer demonstração de afeto. Mas não por muito tempo!


"Quando o amor captura e te morte, você deve apenas se render, porque se você reagir, estará lutando contra a única coisa nessa terra que se vale a pena viver"

Os segredos de Naomi a levam a ser mantida como refém, mas o com tanto que esconde, já não sabe dizer quem são os seus reais inimigos. A guitarrista é forçada a lutar pela sua vida mais uma vez e agora com um propósito maior, dar um fim definitivo a mais um assunto pendente do seu passado. Seu sumiço revelou quem está disposto a lutar do seu lado e quem representa perigo, todavia, o pior deles é o sentimento que Turner insiste em chamar de amor. Abalada com o rumo que seus erros estão levando a ela e a todos que ama, já não possui mais a resistência suficiente para fugir das investida determinadas e do apoio dele, o único que não desistiu de procurá-la, quando todos já haviam aberto mão. 

Mais uma vez a narrativa da autora foi sem igual. Escrevendo em primeira pessoa, com pontos de vista dos dois personagens principais, C.M. Stunich tem a dose certa de angústia e amor para nos deixar desnorteados e acabamos desviando de todos os "easter eggs" que ela espalha pelo livro, não encontrando as respostas chave de primeira. Eu, sinceramente, prefiro mais ser levada pela leitura do que ficar descobrindo tudo da página 20, então não tive problema com isso. 
Esse final não foi tão apavorante quanto o anterior, mas como o 4º livro da série (depois de Tough Love, livro do Ronnie) volta a ser do casal, ainda há alguns finais não definitivos, sem contar a história de amor enrolada dos dois. Alguns elementos surpresa foram muito legais, já outros eu achei um pouco encheção de linguiça, mas sempre se encaixando direito no todo.

"Se o amor te transforma em louco então, a falta dele te deixa insano."

Como é a pegada da autora, Get Bent também é perigosamente sensual. O romance não é nada romântico (?). Não existem declarações de amor, carinhos, dormir de conchinha. Nadica. Zero. Naomi e Turner fazem a pegada "necessidade", então esperem por cenas intensas e muito bem descritas, mas que terminam na teimosia do "um lance é um lance e um romance é um romance". 

Get Bent é a sequência perfeita de uma história misteriosa, assustadora e agoniante. Com o bônus de dois cabeças duras completamente apaixonados e teimosos em meio a um super vilão misterioso, que ataca de todos os lados e a qualquer um, obrigando Naomi a não confiar em ninguém, quando Turner precise que confie em seu amor. 
ALTAMENTE RECOMENDADO!
"Eu tenho um propósito agora e me faz sentir tão bem. Tudo o que eu faço entre o agora e o momento em que os meus lábios encontrarem novamente os da Naomi é focado exclusivamente nessa tarefa. Nada mais importa." 


Avaliação: ★★★★★

Beijos!
Aline, Uma Leitora

0 comentários:

Postar um comentário

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo