Resenha de Melhor que Chocolate, Laura Florand
CampNaNoWriMo 2015: outra competição, dessa vez de escrita
The Wattys: a competição anual do Wattpad




3 de agosto de 2014

Opinião de Uma Leitora: Se Eu Ficar, Gayle Forman


Se Eu Ficar
Autora: Gayle Forman
Gênero: Romance
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224

Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas. 
Se ela ficar...


Aquele poderia ter sido um dia normal. As aulas foram canceladas por causa da neve (que não durou muito e nem foi tanta assim) então seus pais decidiram que deveriam dar um passeio de carro para aproveitar a folga. Visitar Henry e Willow, antigos amigos de seus pais, e que tem uma filhinha (que segundo Mia, é o real motivo de seus pais quererem visita-los). Eles entram no carro e quando acabam as notícias no rádio, mudam para a estação de música clássica para Mia. Ela fecha os olhos e se imagina tocando seu violoncelo...
  Seu carro e sua vida são destruídos pelo impacto de quatro toneladas de um caminhão a cem quilômetros por hora.
Sua mãe foi a primeira a morrer, logo após o impacto. Seu pai não deve ter demorado muito mais. Seu irmão conseguiu sobreviver por apenas um pouco mais de tempo que os dois.
 Os médicos fazem de tudo para salvar sua vida e seus parentes, sua melhor amiga e seu namorado tentam a convencer de que ainda vai existir uma vida para ela ali apesar de tudo, mas é ela quem deve decidir se vale a pena uma vida sem seus pais, sem seu irmãozinho. Se ela deve ficar.

"- Vocês podem achar que são os médicos ou as enfermeiras ou todos esses equipamentos que controlam o show - diz ela, gesticulando na direção dos aparelhos - Nã-não. É ela quem controla o show. Talvez, ela esteja só esperando a hora certa. Por isso, conversem com ela. Digam que pode usar o tempo que for necessário, mas que volte, porque estão esperando por ela."


1. O que achou do livro?

Terminei faz menos de uma hora e estou destruída. Se vocês me perguntarem se isso é algo bom ou ruim... Não tem uma resposta certa. É tanto bom quanto ruim. Esse livro mexe contigo. É intenso. Ele é triste e feliz ao mesmo tempo.
Eu fiquei dividida. Torcia para que Mia ficasse porque tinha Kim e não era justo para ela perder sua melhor amiga, tinha seus avós e eles já haviam perdido o suficiente naquele mesmo dia e tinha Adam. Adam, seu namorado, seu amor. Dava para ver que ele nunca mais seria o mesmo se ela se fosse. Mas tinha momentos que eu pensava Isso não é justo. Ela tinha o direito de ir embora. Ela teve sua vida destruída caramba! Seus pais (uns pais muito bacanas por sinal) morreram e seu irmãozinho, alguém que ela tanto amava, também. Ela pode desistir. Ela pode morrer, eu pensava.
Então é isso. Se ela morresse eu ia ficar péssima, destruída, mas ia entender e se ela decidisse viver eu também ia ficar péssima e destruída porque ela ia sofrer muito no futuro (quem disse que a história dos personagens acaba após a última página?!).
E eu fiquei satisfeita com o final. Destruída, como eu disse que iria ficar, mas satisfeita. 

"Eu não estou certa de que esse é o mundo que eu pertenço mais. Eu não estou certa de que eu quero acordar."

2. Ponto alto

Não tem um ponto alto, tem vários. 
Primeiro de tudo, o fato de que Gayle conseguiu criar uma história para os pais de Mia, uma história para seus avós, sua amiga, seu namorado, só com o desenrolar da história. Ela (Gayle) nunca precisou dizer Ele é assim, Ela é assim. Você entendia tudo com o modo que eles agiam, com o modo que falavam.
Outro ponto que deve se ressaltar é a relação que Mia tinha com Terry, seu irmãzinho, que foi lindamente explicada e fez tudo ficar pior.
A amizade que Kim e Mia tinham era verdadeira, sincera, do tipo que todos procuram, outro ponto alto.
E por fim, mas não menos importante, como a autora mostrou que a relação de Mia e Adam não era perfeita, mas nem por isso que eles se amavam menos. Isso deu um toque de realismo ao romance dos dois.

"Mas a Mia que está aqui, nesta noite, é a mesma por quem me apaixonei ontem e a mesma que vou amar amanhã."

3. Ponto baixo

Não tem como, não tem como eu mentir, não tem nenhuma parte que eu mudaria, que eu falaria "isso não ficou legal". Talvez eu esteja muito deslumbrada com esse livro, ou talvez ele seja perfeito mesmo haha
Para não deixar essa parte em branco, vou deixar uma das cenas que eu mais sofri aqui registrado: a, digamos, última tentativa de Adam para que Mia vivesse. As palavras que ele usou, o quanto ele parecia sofrer tendo de dizer tudo que ele precisava dizer... Acabou comigo.

"Aceito perder você desse jeito, se eu não perdê-la hoje. Vou deixá-la livre. Se você ficar."

4. Qual o seu personagem favorito? 

Não tem como dizer Mia é minha personagem preferida ou Adam é meu personagem preferido. Os dois são igualmente marcantes, apaixonantes, reais.
Mia é apaixonada por música clássica, Adam por rock. Mia é mais na dela, Adam é extrovertido. Mia é fiel à sua família, à sua amiga, a seu namorado e à sua música. Adam é fiel à sua banda, à sua música, mas deixaria tudo de lado por Mia, porque Mia é Mia.
Eles são diferentes e se completam e, também por isso, não tem como escolher um.
 
5. Qual elogio/crítica daria a essa autora?

A intensidade de sentimentos e emoções que transbordam desse livro é meu elogio, porque Se Eu Ficar não estaria completo se você não conseguisse sentir o que Mia sentia. Virei fã de Gayle. Espero que seus outros livros sejam lançados aqui no Brasil.
Nenhuma crítica.

Nota: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

7. Deixe um recado para os futuros leitores desse livro

Esse foi um dos melhores livros que li esse ano, 2014, se não o melhor. É um livro pra se devorar. Um livro com mensagens bonitas, apesar de serem aprendidas de uma forma triste.

"Morrer é fácil, viver é difícil."


Termino essa resenha querendo mostrar duas músicas para vocês. A primeira é a que aparece no trailer do filme (sim, vai ter um filme! Vai lançar agora em Agosto nos Estados Unidos e, ao que tudo indica, em Setembro no Brasil. Tem também um segundo livro e que vai ser lançado esse ano, se eu não me engano, também pela Novo Conceito. Não procurem sobre esse segundo livro de jeito nenhum!!!!!!!!! Só depois de ler esse!!!!!! #ficadica) e se chama Say Something, do A Great Big World feat. Christina Aguilera.


A segunda é a que Gayle Forman diz ter ouvido enquanto escrevia Se Eu Ficar na entrevista que fica no final do livro (apesar dela mesma admitir que não sabe ao certo porque essa música a tocou tanto se não é triste nem melancólica): Falling Slowly, Glen Hansard e Marketa Irglova.



Boa leitura

XOXO
Tiça, Uma Leitora

0 comentários:

Postar um comentário

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo