Resenha de Swag, Cambria Hebert
Resenha de Séries: Eyewitness
Resenha de Seduzida Por Um Guerreiro Escocês, Maya Banks




22 de agosto de 2014

Confira: Primeiro dia da Bienal do Livro de São Paulo



Olá, pessoal! Eu mal podia esperar para finalmente a Bienal do Livro de São Paulo começar e tenho certeza que vocês também estão loucos na noite para pôr os pezinhos no Anhembi. Por isso, hoje mesmo, no primeiro dia do evento, o RomanticLit já estava lá, fazendo um marketing, comprando (horrores) e avaliando o evento, para trazer todas as dicas que um desbravador de feiras de todos os gêneros precisam saber.
Você pode encontrar maiores informações também no blog Três Leitoras, que apesar de ser de Brasília, tem uma blogueira muito querida, e que está mantendo seus leitores informados sobre o evento daqui, com parceria com o RomanticLit. Beijos, Luana!

Transporte: Eu fui de metrô pela linha 3 (vermelha) até a Sé e de lá, peguei a linha 1 (azul), até o metrô Tietê. No metrô não existe nenhuma sinalização indicando onde precisamos descer para pegar o transporte gratuiro da Bienal, então se você nunca foi para eventos no Anhembi é bom se informar com algum funcionário. O transporte do evento é de ótima qualidade e pelo menos hoje, saiu com bastante rapidez tanto na ida quanto na volta. Pode ser que amanhã, por ser fim de semana a saída demore um pouco mais e a fila esteja maior, mas não fique chateado! Aproveite o momento para fazer novas amizades na fila e não estragar o alto astral, o importante é chegar.
Vocês podem conferir as linhas de ônibus disponibilizadas que saem da Rua Santa Eulália/ Rua Paineira do Campo e Praça Campos de Bagatelli, além dos metrôs Tietê e Barra Funda (sobre esse último preste atenção, ele só funciona durante certos dias e horário do evento), no aplicativo da Bienal do Livro 2014! É gratuito e vai salvar você nos momentos de dúvidas.
Existem alguns micro ônibus com plaquinhas do evento, mas não tenho certeza se é um transporte legalizado, então é melhor pegar filinha e ir no conforto e na segurança do que optar pelo desconhecido.

Entrada/Bilheteria: A bilheteria estava com uma filinha considerável. Cheguei praticamente junto com a staff (mentira, umas 10:00 hrs) e não esperava ver aquela quantidade de pessoas para conseguir o ingresso. Lembrando que hoje foi o dia light, sussa, de passeios escolares e prôs, nos finais de semana é pé na porta, soco na cara, então aqui vai a minha dica: compre o seu ingresso pela internê. É garantido, você passa na hora e não corre o risco de se atrasar na programação por ter que ficar milênios na fila.
A entrada foi simples, não tinha nada de detector de metais, só passar o ingresso na maquininha e fim. 

Estrutura: Se eu não me engano a Bienal de 2013 foi no Anhembi também (não manjo) e assim eu já conhecia o local e já sabia onde o básico ficava, como o banheiro, praça de alimentação, aquele espaço aberto para sentar no chão com carpete, etc. Diferente da Bienal do Rio, na daqui, os estandes principais ficaram um pouco distantes um do outro, exigindo uma boa batida de pernas para as comprinhas. 
A área de alimentação está bem arrumadinha, acho que vão faltar mesas, como sempre faltam e os preços continuam uma facada no bucho (tem que desistir de 2 livros pra almoçar por lá), mas nada que não aconteça em todas as Bienais.
Eu AMO os banheiros. Se tem uma coisa que é perrengue para mulher é banheiro e os do Anhembi são ótimos, grandes, com muitas cabines e são limpos de minutos a minuto, garantindo o tão necessário papel higiênico no suporte. 
O evento também bolou alguns cantinhos chamados "áreas de descanso", onde os visitantes podem descansar as pernas em poofs feitos de papel, ouvir um pouco de música, ler alguns livros digitais. Super bacana terem pensado nisso.
O que me chateou é que, um evento que traz tanto jovens, não pensou em criar uma área para recarga de celulares e baterias. A maioria dos eventos atuais pensam nisso e eu acho de uma consideração emocionante, todavia, a organização passou direto por esse tópico e passei um sufoco danado. Esse post quase não tem fotos porque a bateria do meu celular arregou e eu fiquei lá, sem tirar fotos, sem gravar áudios e sem poder me comunicar com as pessoas que eu esperava. Por acaso do destino, encontrei uma tomada no banheiro e fiquei uma hora sentada lá dentro, esperando a voltagem baixa dela carregar 60% da minha bateria #chateada

Preços: Aqui vamos nós. Na questão de preços precisamos trabalhar com comparações e se for avaliar o preço da Bienal do Rio, com a desse ano, é assalto a mão armada. Está tudo muito caro. No ano passado comprei livros ótimos e famosos por R$ 20,00 ou menos e esse ano, o mais básico deles custa no mínimo R$ 25,00. "O Rei", da J.R. Ward e Universo dos Livros está 10 reais mais caro do que "Amante Finalmente" estava no ano passado. Acabou que tive que passar a foice na minha wishlist e acabei ficando na vontade de outros títulos. (TÃO ACHANDO QUE AQUI É PLAQUE DE 100, É?)
As editoras com preços mais suaves são a Arqueiro e Grupo Editorial Record, por as duas estarem trabalhando com descontos progressivos (quanto mais livros compra, mais descontos ganha), usem e abusem desses descontos. Os estandes de lojas não estão diferentes. Os preços da Saraiva estão mais altos do que os títulos em suas respectivas editoras, então é melhor comprar nelas e garantir seus brindes.

Indo ali na Marginal vender o meu pâncreas, pra ver de consigo comprar "O Rei". Poxa @universodoslivros, da pra baixar esse preço, hein?

Em geral, o evento tem uma estrutura boa o suficiente para comportar a quantidade de visitantes estimada e uma programação de tirar o chapéu. É aquele lugar onde você vai encontrar TUDO o que procura, porém, que pode acabar perdendo algumas notas se não pesquisar direito. Adorei o local, o visual dos estandes e a energia de todo o pessoal, os atendentes dos estandes são super queridos e atenciosos e da staff também, as falhas são não prestar tanta atenção em necessidades básicas do século XXI, no caso, tomadas.

AVISO: Segundo as meninas do estande da Arqueiro, amanhã entre às 16:00 e 18:00 hrs terá um "cover" do personagem principal de um dos seus lançamentos (sorry, esqueci o nome). Sem camisa, de Kilt e pronto para tirar fotos #selfiecomomoçosensual

Saldo de livros: Dia 1



Dicas para se dar bem nessa Bienal:

1. Compre seu ingresso antecipadamente. Vai salvar um bom tempo e excluir as chances de te atrasar na programação graças a uma fila quilométrica.

2. Pesquise os preços dos livros que deseja comprar. Vá nos estandes das editoras e das lojas, compare preços e só então compre no mais barato e vá fundo nos descontos progressivos. Isso vai te salvar uma boa grana.

Olha aí o desconto progressivo, salvando o bolso do leitor! >>>>

3. Leve seu próprio lanche. O preço de um cachorro quente por lá é o mesmo preço do último livro daquela série que você ama e precisa ter e livros são a prioridade. Água, biscoitinho, pão com mortadela...

4. Vá com um sapato confortável, como um tênis de caminhada. Sem brincadeira, até pesquisar preços e decidir onde comprar, meia maratona terá ficado para trás e no final do dia não vai sobrar pé nem pra se aguentar no ponto de ônibus. Além disso, um chinelo é uma ótima pedida para o fim do dia, para ir para casa mais relaxada e confortável.

5. Atente-se a programação. O tempo não para, já dizia Cazuza, então compre seu ingresso com antecedência, vá ao banheiro, ligue pra mãe, compre a revistinha do Ben 10 do irmão, tudo isso prestando atenção no horário da atração que quer ver. E por favor, não esqueçam da distribuição de senhas, que para cada autor é uma quantidade e horário diferente. 

6. Divirta-se! Tire fotos, faça amigos, faça compras, pegue autógrafos, indique leituras, pegue marca páginas do RomanticLit :B. Uma semana por ano é pouco demais para uma paixão tão grande como a leitura, então aproveite o máximo, porque a próxima só ano que vem!

Deixa eu dormir que amanhã tem mais! Deixe seu comentário aí embaixo! Alguma dúvida? Elogio? Pedido? Não deixe de comentar!

Beijos!
Aline (exausta), Uma Leitora

6 comentários:

  1. Adorei sem medida... ainda mais por ter acompanhado vi Whats kkkkkkkkk
    queria ta em são paulo snif

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até quando tinha bateria no celular, né Lu? kkkk Tú vai pra do Rio no ano que vem, né? (diga que sim!)

      Excluir
  2. Você vai amar "As batidas perdidas do Coração" ♥♥ mesmo, de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério, Camila? Nossa, estava louca na noite por esse livro, parece ser daqueles arrebatadores de corações! Vou ler e fique de olho para resenha dele, hein! Obrigada por comentar ;**

      Excluir
  3. Muito legal suas dicas.... Ameiiii.... Vc poderia me dizer mais ou menos o preço do livro As batidas perdidas do coração?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viviane, se não me engano "As Batidas Perdidas do Coração" estava R$ 36,00 (facada super), porém como comprei junto com "Encontrada", os dois saíram por R$ 56,00

      Excluir

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo