Resenha de Melhor que Chocolate, Laura Florand
CampNaNoWriMo 2015: outra competição, dessa vez de escrita
The Wattys: a competição anual do Wattpad




8 de abril de 2014

Opinião de Uma Leitora à Gringa: Real Ugly, de C.M. Stunich


Real Ugly (Hard Rock Roots #1)

Autora: C.M. Stunich
Editora: Sarian Royal
Volumes: 5
Páginas: 286

Sinopse: Turner Campbell é um imbecil.
Eu o odeio.
Mas eu não me canso dele.
Ele canta como um anjo e fode como um demônio.
Se eu pudesse, eu fugiria e nunca mais olharia para trás, porque pra dizer a verdade, eu acho que este homem pode ser o meu fim.


Naomi Knox é uma vadia.

Eu não consigo aguentá-la.
Mas também não consigo parar de pensar nela.
Ela parece um anjo e joga como o demônio.
Se eu pudesse, eu a foderia e esqueceria tudo sobre ela, mas para te dizer a verdade, eu acho que esta mulher pode ser minha última salvação.


Naomi Knox se vê novamente presa a um passado que repudia, quando a banda da qual é integrante, Amatory Riot, é convidada para abrir os shows da grande revelação do rock em uma turnê pelo país. Tudo seria perfeito, a ascensão, o reconhecimento, uma nova leva de fãs para a banda, se não fosse por Turner Campbell. O vocalista da banda Independency é um lembrete ambulante de problemas, de uma vida que deixou para trás com muito gosto, cheia de más escolhas, passos em falso e um sofrimento que vem sendo seu combustível para continuar a vagar sobre a terra até aquele momento. Eles se odeiam. A versão entre os dois é muito mais do que rixa entre bandas e é inegável, tão quanto a noite que passaram juntos anos atrás e que arruinou ambas as vidas, trouxe uma perda irreparável e consigo uma paixão que não é muito sobre  desejo e amor, mas sobre vingança, mortes, perigo e redenção. O mix perfeito para um casal tão ferrado quanto eles.


1. O que achou do livro?

Real Ugly me deixou louca. Nos sentidos mais loucos possíveis. O tema principal já seria o suficiente para segurar o enredo com louvor. O mistério do passado entre Turner e Naomi, a causa de tanto sofrimento para ela e o significado de uma nova dose de esperança para ele. Durante grande parte da leitura já foi um motivo e tanto para me fazer roer as unhas. Até que chegando os plot twists. Desespero, sofrimento, necessidade, ameaças. Plot loopings na verdade, porque são tantos e de tamanha intensidade que chega um momento que você larga o livro e pensa "Acabou. Não tem como alguém sobreviver a tanta merda em tão pouco tempo". Porém, a C.M. escreve personagens fortes e característicos, sempre no esquema para enfrentar os demônios do passado, presente e futuro. Esse livro é intenso, é descarado, é sujo, violento e assustador. Você já viu um romance assim? Cara, eu comecei nessa pegada do gênero por esse e só posso dizer, já comecei em grande estilo. Os personagens principais são tão filhos da mãe! Não tem como amar nenhum dos dois porque eles não foram criados para conquistar ninguém, mas é impossível não se apaixonar por o quão quebrados, mas corajosos são. Pelo calor inegável que existe entre eles e pelo destino, esse grande filho da mãe, que escolheu sangue e tragédia para cruzar e laçar seus destinos. Ah e "gancho" adquiriu um novo significado com Real Ugly. Pendurar uma corda nele e se enforcar de tanta agonia. Esse cliffhanger foi... ridículo e horripilante e excruciante e perfeito. Eu amo essa série e eu amo essa autora. Fica aí uma dica de ouro!

2. Ponto alto

A carga de agonia é incrívelmente exagerada, porém a autora tem sua fórmula mágica para não tornar a leitura pesada. Apesar de um tiroteio de acontecimentos, ela soube isolá-los bem o suficiente para o leitor entender onde um começa e o outro termina e como eles se conectam para criar o pânico geral. E é claro, a criatividade em envolver acontecimentos tão distintos, tão diferentes um do outro, em encrustá-los pela estória, deixar na cara que algo está rolando, mas não explícito o suficiente para o leitor já matar de primeira. Ai, a aflição para descobrir tudo isso foi tão boa!

3. Ponto baixo
Não tenho. Acho que por o livro ser tão imperfeito, mesmo se tivesse, passaria despercebido. Só posso dizer que para quem tem o inglês básico vai ser bastante difícil de ler, o livro é cheio de gírias, fiquei muito tempo para me entender no meio delas.

4. Qual o seu personagem favorito?

Ah, não tem como amar só um desse casal. Eles são o perfeito exemplo de "os opostos se atraem". O Turner é péssimo. O verdadeiro rockstar ferrado da vida, drogado, bêbado, pegando várias mulheres e nem se lembrando no dia seguinte, além de ser lindo e insuportavelmente convencido a máxima. A Naomi só quer ficar quieta na sua dor e usar esse sentimento como combustível para compor, tocar e cantar. Afasta todo mundo de sí e vive a vida fugindo de seus segredos do passado. Eles passam grande parte do livro sendo como são, até que vem um plot twist voador e inverte as posições, todavia, eles continuam opostos, a se amar e odiar e essa relação é irritante e apaixonante.

5. Qual elogio/crítica daria a autora?

Sinceramente? Eu amo essa série. Porque REALMENTE não é perfeita. Parece que satã mirou nesse casal e esvaziou o pente de desventuras neles, a cada pedrada os juntando ainda mais, até que só tenham um ao outro para contar. Eu AMO o quão diferentes são os segredos e a reação totalmente insana dos personagens a eles. É inesperado, é de te arrancar gritos de incredulidade e de desejar ser  tão corajoso quanto Turner Campbell e Naomi Knox. Ainda tem muita estória para rolar ao decorrer da série, então não vou me demorar muito aqui, mas Real Ugly é todo sobre o inesperado. Desde acontecimentos, a reações, a personagens, a fãs. Tudinho mesmo e ai, que delícia é o sopro do desconhecido no rosto de cada leitor...

6. Nota: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

7. Deixe um recado para os futuros leitores desse livro

Ah, você não vai amá-lo. Você não vai morrer de amores pelo mocinho, você não vai chorar de emoções boas, você não vai suspirar de felicidade. Esse romance não é sobre isso. Mas eu garanto que irá se apaixonar por personalidades repugnantes e um enredo tão distorcido, que pode ser excluído e recebido com carinha feia pelos outros, mas que para nós, que sabemos reconhecer um bom romance em qualquer lugar, por mais sombrio que seja, amaremos cada linha.


E só para deixar bem claro o quão apaixonante essa série é, deixarei vocês com Turner Campbell em sua traje e posição totalmente profissionais *quero*



E tenham todos uma boa tarde.




Beijos!

Aline, Uma Leitora

0 comentários:

Postar um comentário

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo