RESENHA DE DORAMA: Romance Is a Bonus Book
Resenha: Simplesmente Ana, Marina Carvalho
Resenha: Swag, Cambria Hebert




22 de janeiro de 2020

[RESENHA] DORAMA: Romance Is a Bonus Book


UAAAAU. Faz tanto tempo que eu não escrevo uma resenha que eu nem sei mais se lembro como se faz isso. Mas achei que não existiria oportunidade melhor de voltar ao mundo das indicações de romance se não fosse com esse dorama.
Fazia muito tempo que eu não assistia doramas, então nem sabia mais o que esperar, tirando o de sempre, a fragilidade da protagonista, a paixão mascarada de raiva do mocinho, momentos hilários e um beijo casto no último episódio. Romance is a Bonus Book tem tudo isso. Mas tem tantas outras surpresas sensacionais!

Antes de começar, eu preciso esclarecer duas coisas: 1) eu não sou do tipo de pessoa que fica bisbilhotando o celular dos outros quando estou no transporte. 2) eu só conheci esse dorama porque uma mulher (maravideusa) estava assistindo no ônibus e eu comecei a bisbilhotar o celular dela no ônibus :)

Então, tecnicamente, essa moça me INDICOU esse dorama precioso e uma vez que ela dividiu a tela 7' polegadas comigo, me sinto na obrigação de dar os devidos créditos (obrigada moça do ônibus).


FICHA TÉCNICA


Título: Romance Is a Bonus Book

Emissora: tvN
Nacionalidade: Sul-coreana
Temporadas: 1
Quantidade de episódios: 16
Onde posso assistir: Netflix
Status: concluída

Romance is a Bonus Book é um dorama sul-coreano, da tvN, que conta a história de Cha Eun-ho (Lee Jong-Suk) e Kang Dan-i (Lee Na-Young), um casal de amigos que se conhece desde a infância, graças a um acidente que os uniu.
 Entretanto, Dan-i se afasta de Eun-ho quando se casa com um homem do qual ele nunca gostou e parte para uma nova vida.
Anos depois, Dan-i se vê divorciada e em uma situação financeira crítica e busca seu amigo para pedir abrigo por um dia. Eun-ho, que não faz ideia do sofrimento o qual sua amiga passa, concorda com essa curta estadia sem perguntar nada. Dan-i continua dormindo na casa dele as escondidas enquanto ouve muitos "nãos" do mercado de trabalho, que rejeita suas tentativa de encontrar um emprego devido a quantidade de tempo que Dan-i ficou sem trabalhar.
Tudo muda quando Eun-ho comenta sobre uma seleção que aconteceria na editora Gyehoo, onde é editor chefe, para cargos que não exigiam formação acadêmica. Ela, então, decide apagar seu histórico profissional e acadêmico e se candidata escondida  para a vaga, obrigando Eun-ho a conviver com a mentira de não a conhecer ou saber o que ela esconde. E, é claro, a expandir a convivência que não acontecia há anos, para 24 horas por dia, reaquecendo os sentimentos adormecidos no coração de Eun-ho.


O primeiro aspecto desse dorama que me ganhou assim que eu dei "play" foi a paixão dolorosa de Eun-ho. A série começa num momento divisor de águas para o casal de amigos, então a produção se empenhou em agarrar os espectadores pelo coração desde o momento 1. Porque né, quem não fica mexida com um amor puro e não correspondido?
Depois disso, a estória de cada personagem deslancha separadamente, mas esses momentos são apresentados, em sua maioria, por flashbacks. Enquanto os da Dan-i são de jogar sal na ferida, os de Eun-ho só mostram o quão merecedor de uma história de amor bombástica ele é.



Normalmente eu não curto flashbacks, porque, pelo menos na centena de séries americanas que eu já assisti, eles se estendem por um episódio inteiro ou até mais e é aí que eu desanimo. Entretanto, como não foi nos dado quase nada do passado dos dois, inclusive como eles se tornaram amigos, as voltas ao passados servem como aquela peça do quebra cabeça que estava te deixando louca, mas que chega sempre e volta a dar sentido as coisas.
E que bom que foi rápido assim, porque tudo fica mais legal ainda quando a editora entra em cena.
Claro que todos nós leitores somos mega suspeitos quando se trata de amar editoras, porque são elas que, normalmente, viabilizam as nossas experiências de leitura. Mas a Gyehoo aparece com aquele modelo ideal de editora, aquele frescor maravilhoso de novas ideias, uma equipe completamente louca, mas que dá muito certo e também o processo de edição e publicação das editoras coreanas! O dorama não é focado nisso, mas existem muitas cenas sobre isso e confesso que estão no meu top de momentos incríveis.



A transição da amizade para o romance entre Eun-ho e Dan-i segue o padrão negação-dúvida-sofrimento-amor1000xsúbitoeconstrangedor. Mas Dan-i e Eun-ho possuem uma grande diferença de idade, o que tornou a personagem Dan-i muito mais rica do que as protagonistas de outros doramas. Ela é uma mulher forte, responsável, mãe e que viveu na pele o que era sofrer em um relacionamento abusivo e sobreviveu para contar a história depois que saiu deste. Então, pensa numa quebra de expectativas, onde a protagonista é empoderada, onde existe uma pequena, porém existente diferença no poder de decisão da mulher no relacionamento e onde assuntos não muito abordados, principalmente em países com culturas mais rígidas e fechadas, como a violência e o abuso dentro de um casamento, são expostos e elaborados?

É claro que essa trama também conta com doses venenosas (eu VO MATA A SRTA.GO) de intriga, disputa entre pretendentes e um mistério que parece não muito importante, mas que, nos últimos episódios se mostrará primordial para as ligações entre os personagens. 
Mas nada disso tira o brilho magnânimo de Eun-ho e Dan-i, que esfregam na nossa cara a definição de casal perfeito, como profissionais, amigos e mozões! Tem ansiedade adolescente, tem declarações de amor que o outro leva 84536 anos para entender, tem ciume (saudável tá, migas), tem amorzinho pra todo gosto, freguesa!

Romance is a Bonus Book foi uma descoberta sensacional! Se eu soubesse o quanto me encantaria com esse dorama teria agradecido previamente a moça do ônibus por me deixar xeretar. E talvez, ele tenha entrado na minha vida assim, no acaso, justamente para eu me apaixonar e ficar tão empolgada para indicá-lo para vocês!



PS: Confesso que ainda procuro aquela moça, em busca de uma nova bisbilhotada e uma nova indicação :(

E você aí? Qual dorama disponível na Netflix você achou mais viciante? Comente aqui embaixo!

0 comentários:

Postar um comentário

 
♥ Theme por Yara Lima, do Dear Maidy, exclusivo para Romantic lit © 2015 • Todos os direitos reservados • Topo